21.6 C
Distrito Federal

Câmara Legislativa incentiva mulheres empreendedoras

Líderes de pequenas, médias e grandes empresas compartilharam desafios para empreender, durante evento que culminou com o lançamento da Frente Parlamentar do Empreendedorismo Feminino, iniciativa da deputada Paula Belmonte

Na semana dedicada ao empreendedorismo feminino, em todo o Brasil, conforme estabelece lei 14.667/2023, de autoria da deputada Paula Belmonte (Cidadania), a Câmara Legislativa reuniu empresárias de diversas áreas para trocar experiências com quem já empreende e também com aquelas que desejam entrar no ramo. A primeira delas a compartilhar sua história, na abertura do Empreendedorismo em Debate, foi a deputada Paula Belmonte. Empresária há mais de 20 anos, ela recordou o início, ainda garota, quando fazia brigadeiros para vender na escola. “Nós, mulheres, precisamos cada vez mais, auxiliar umas às outras para que tenhamos a nossa tão sonhada liberdade econômica. Podemos gerar empregos e movimentar economicamente a nossa cidade”, incentivou a parlamentar, autora da iniciativa, em parceria com um grupo de empresárias, que reuniu mais de 100 empreendedoras na Câmara Legislativa.

Empresárias de destaque na área de atuação, como Janete Vaz, cofundadora do Grupo Sabin, assim como micro e pequenas empreendedoras, como Anne Caroline, proprietária da empresa de dindim Bom Te Ver Gourmet, ocuparam o mesmo espaço para falar de trajetórias vencedoras, mas cheias de desafios. No painel inicial, “A importância da mulher empreendedora para o desenvolvimento e para a economia”, a empresária e advogada, Bruna Habka, diretora-executiva do Grupo Big Box, contou como chegou à empresa para unir os negócios e a área jurídica. “Eu achava que ter um legado e levar adiante tinha menos valor do que começar do zero, mas hoje, tenho outro entendimento, pois valorizo demais a empresa familiar”, destacou. Fernanda Machado, diretora-administrativa do Grupo Smaff; Janete Vaz, Janine Brito, CEO do Grupo Pinheiro e Teresa Vendramini, presidente da Sociedade Rural Brasileira também participaram do painel.

Desafios
O evento também destacou os desafios e oportunidades enfrentadas pelas mulheres que se tornaram empreendedoras. Laura Oliveira, do Grupo Levvo, começou a trabalhar aos 14 anos e depois de uma longa jornada, conseguiu ser franqueada McDonald’s. Atualmente tem sete unidades espalhadas pela capital. “O empreendedorismo é se descobrir nas adversidades. A mulher precisa ter a liberdade dela”, frisou. Participaram da roda de conversa, Aline Barbosa (Fábrica de Tintas); Débora Flores, criadora do método SlimFit; Lili Lima, empresária da Clínica Singular e Benigna Venâncio, empresária do Benigna Venâncio Joias.

O debate também destacou as pequenas empresárias, em um painel dedicado às vencedoras do prêmio Sebrae Mulher de Negócios. As convidadas compartilharam histórias de vida e destacaram projetos que visibilizam e auxiliam as mulheres na hora de abrir o próprio negócio. A empresária Zilma Bezerra, líder da Binet (advocacia feminina), ressaltou a importância da educação em sua trajetória. “Ao longo da minha experiência como advogada e empresária, aprendi a valorizar a busca pela educação e por informações. Por isso, iniciativas como a do Sebrae são tão valiosas para nós, empreendedoras”, destacou. Participaram da conversa as empreendedoras Letícia Aguiar; Ruth Maria; Mariane Machado e Anne Caroline, proprietária da empresa de dindim Bom Te Ver Gourmet, que trocou o concurso público pelo dindim, sucesso de vendas.

Em outro painel, “Como conciliar os negócios e os cuidados com a família”, pesquisa do Sebrae, mostrou que cerca de 73% de mulheres se dedicam mais horas aos cuidados de pessoas e afazeres domésticos, que os homens. Por isso, muitas acabam se dedicando a seus negócios parcialmente, por conta da jornada múltipla. Para a palestrante e empresária Zilmara Pereira, fundadora do projeto Minha Morada, o importante é saber conciliar os dois departamentos. “Precisamos de equilíbrio e planejamento. É necessário planejar o nosso lar, como uma empresa. Isso ajuda na organização de todas as ações”, ensinou.

Estudo realizado pela Rede Mulher Empreendedora, em 2022, mostra que 55% das mulheres empresárias tinha dificuldade em conseguir crédito. O assunto também foi pauta do último painel do evento. A PhD em Economia Claudia Kodja ressaltou que além de acumular riquezas, é necessário criar um patrimônio na hora de empreender. “Precisamos criar vida longa para os negócios, com planejamento de riscos a longo prazo”, orientou. Além da estudiosa, a diretora-executiva do BRB, Eugênia Melo, fez parte da conversa.

Frente parlamentar
Logos após a sequência de debates houve o lançamento da Frente Parlamentar do Empreendedorismo Feminino do Distrito Federal, no plenário da Câmara Legislativa, também por iniciativa da deputada Paula Belmonte. “O empreendedorismo é uma forma de pensar. Quando falamos de empreendedorismo feminino estamos falando de segurança para as nossas crianças e as famílias. Nós somos geradores de riqueza e sempre que empreendermos no nosso país, teremos mais liberdade”, enfatizou a parlamentar, na abertura da sessão solene, com a presença de empresárias e representantes do governo, do legislativo federal e de entidades que estimulam o empreendedorismo na Capital.

Relatora do PL que culminou com a aprovação da Lei que institui a semana do empreendedorismo feminino no país (14.667/2023), a senadora Damares Alves (Republicanos), elogiou a iniciativa da deputada. “Acredito que o empreendedorismo é a redenção do DF. O empreendedorismo tem espaço para todas nós e as mulheres do DF dão um show na hora de empreender”, destacou. A deputada federal Bia Kicis (PL-DF) ressaltou a importância do empreendedorismo. “Empreender nunca foi fácil, mas quando temos agentes políticos unidos aos empreendedores a atividade se torna mais fácil”, frisou. Presidente do Sistema Fecomércio, José Aparecido Freire, destacou que sempre apoiou o empreendedorismo feminino e nunca teve no quadro das suas empresas um número menor que 62% de mulheres.

Também participaram da solenidade a deputada federal, Any Ortiz (Cidadania-RS); a secretária da Mulher do Distrito Federal, Giselle Ferreira; a superintendente do Sebrae DF, Rose Rainha; o presidente do Sindivarejista, Sebastião Abritta; a presidente do CMEC e da Câmara de Mulheres Empreendedoras da Fecomércio, Beatriz Guimarães e o presidente do Sindsuper, Jair Prediger.

Redação
Redaçãohttps://eixocapital.com.br
Eixo Capital fique informado sobre tudo o que ocorre na sua cidade; cultura, educação, esportes, polícia, politica, saúde e trânsito.

Últimas notícias

Relacionadas