20.6 C
Distrito Federal

RJ: Estado apresenta projeto inédito de formação técnica profissional

O Governo do Estado do Rio de Janeiro vai apresentar, no Rio Innovation Week, projeto inédito na área de inovação científica e tecnológica voltado para a formação técnica profissionalizante. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, os Centros Integrados de Pesquisa, Tecnologia e Inovação serão destaque no evento, que acontecerá entre os dias 13 e 16 janeiro, no Jockey Club Brasileiro, na Gávea, Zona Sul do Rio. Os novos centros reúnem elementos necessários para promover uma grande transformação na economia fluminense.


– O projeto é moderno, arrojado e revolucionário. Os Centros Integrados de Pesquisa, Tecnologia e Inovação foram concebidos como instituições capazes de criar novos horizontes para a população e reduzir substancialmente os custos de operação e manutenção por parte do poder público – afirma o governador Cláudio Castro.


De acordo com o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Dr. Serginho, responsável pelo projeto, os prédios foram planejados como smart building (prédios inteligentes), com o objetivo de promover a capacidade criadora da sociedade, abrir novos horizontes para a população do estado e diminuir custos.


– Os Centros foram planejados de acordo com as realidades locais para que o papel inovador seja adequado às demandas da sociedade. Vamos buscar parcerias com as empresas para que elas possibilitem o desenvolvimento das vocações regionais nos locais e regiões vizinhas onde eles serão instalados – explicou o secretário.


Muitas atividades


Os Centros Integrados de Pesquisa, Tecnologia e Inovação estarão localizados nas oito regiões do estado: Angra dos Reis, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Itaperuna, Nova Friburgo, Duque de Caxias, Resende e São João de Meriti. Possibilitarão a execução de inúmeras atividades relacionadas à ciência, tecnologia, inovação e formação profissional e técnica, em regime de cooperação interinstitucional, entre setores público e privado.

Os estudantes vão contar com centros de monitoramento, que servirão à coletividade como vetores de desenvolvimento de um ambiente de smart city; hubs de inovação, que irão reunir startups, que sejam núcleos ativos de difusão de empreendimentos; programas de formação de startups, que reúnam e apoiem empreendedores; instalação de alas de interatividade científica, exposições, conferências e workshops abertas ao público.

Também terão cursos EAD e técnicos profissionalizantes, adequados às demandas locais e integrados às atividades dos Centros; programas de difusão da ciência para o corpo docente e discente local e um espaço de laboratório para pesquisas e inovação, em convênio com agentes públicos e privados, que possam incrementar a produtividade regional, atendendo à demanda  local.


– Os frutos do projeto serão percebidos pelos efeitos imediatos no desenvolvimento econômico e social das comunidades que o receberão. A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação fomenta a formação profissionalizante junto à sociedade levando uma mentalidade inovadora que fará diferença na vida de milhares de cidadãos fluminenses – acrescenta o governador.

Avatar

Últimas notícias

Relacionadas