26.6 C
Distrito Federal

Paulo Octávio apresenta seu plano de metas para o Governo do DF


Evento realizado na manhã de hoje reuniu jornalistas dos principais veículos de comunicação

O candidato do PSD (Partido Social Democrático) ao Governo do Distrito Federal, Paulo Octávio recebeu hoje (23) os jornalistas dos principais veículos de comunicação do DF para o lançamento do plano de 55 metas para seu governo. O plano foi elaborado com foco nos seguintes eixos: emprego, segurança, saúde, turismo, educação, agricultura, moradia, infraestrutura, meio ambiente, esporte e mobilidade urbana.

“Em política, muito se fala e muito se promete. Mas o importante, em qualquer atividade, é saber o que fazer e como realizar. Por isso mesmo entendo que, para administrar ou governar, é fundamental ter metas, planejamento e programas. Esses são os eixos de toda e qualquer administração, seja ela pública ou privada”, frisou o candidato.

A saúde e a assistência social são apontadas como os principais problemas atuais, com queixas em todas as regiões do DF, especialmente em relação às longas filas e à demora no atendimento. O empresário afirmou que, caso eleito, pretende convidar o atual senador José Antônio Reguffe (União Brasil) para a Secretaria de Saúde. “Ele fala tanto de saúde, tem projetos de redução de impostos de medicamentos. É preciso ter gestão e ele tem essa sensibilidade”, pontuou.

Paulo Octávio acredita também que a educação de qualidade tem que ser uma prioridade. “O DF precisa enfrentar com urgência questões como a violência e a evasão escolar, assim como o déficit de creches e escolas profissionalizantes”, explica. “Tenho conversado com o ex-governador Cristovam Buarque e desejo convidá-lo para a secretaria de educação do meu futuro governo. A meta é zerar o analfabetismo. Com isso o DF será uma grande referência no mundo todo”, completou PO.

Outra questão de extrema importância é que os brasilienses convivem com a insegurança e com a falta de policiais, com a iluminação deficiente em várias regiões administrativas. Além disso, a fiscalização atual é insuficiente para o tamanho das cidades. “Acredito que o aumento do número de agentes e a implementação de novas tecnologias trarão reflexos para a diminuição do crime. Também irei reforçar a infraestrutura e valorizar a carreira dos profissionais de segurança pública”.

O DF sofre também com a questão do desemprego que, atualmente, atinge a marca de 16% da população. “São milhares de pessoas em estado de vulnerabilidade e em situação de risco. Esse é um índice bastante alto, ainda mais elevado onde não há estímulos suficientes nem inovação. É importante apostar na melhoria do ambiente de negócios como incentivo aos empreendedores e buscar parcerias que permitam às pequenas empresas oferecerem mais postos de trabalho, geração de renda e o crescimento com sustentabilidade”, finaliza.

Redação
Redaçãohttps://eixocapital.com.br
Eixo Capital fique informado sobre tudo o que ocorre na sua cidade; cultura, educação, esportes, polícia, politica, saúde e trânsito.

Últimas notícias

Relacionadas